Burial – Untrue (2007)

Extremamente grave, sombrio, dançante, melancólico, anfetaminado, quetaminado, hipnótico, claustrofóbico. Tudo isso e muito mais pode – e foi – dito sobre Untrue, o segundo disco de William Bevan, o londrino conhecido mundo afora como Burial. O cara surgiu do nada em 2006 com um álbum que levava seu até então desconhecido nome, passou de uma…

Burial – Truant/Rough Sleeper (2012)

“Truant” e “Rough sleeper” são os nomes das duas faixas do novo single do sombrio Burial, lançado ontem (17/12) via Hyperdub. Como se não fossem suficientes Street halo e Kindred, estas duas tracks juntas somam mais 25 minutos de peso ao currículo de Will Bevan. “Truant” é lenta, percussiva, com um clima de ‘casa de…

Burial – Kindred EP (2012)

O ex-misterioso Will Bevan continua surpreendendo os céticos em relação ao dubstep – como eu – com suas produções. No ano passado o homem conhecido como Burial lançou o 12″ Street halo, um single em parceria com Thom York e Four Tet e outro ao lado do Massive Attack. E no início deste 2012 que…

Four Tet – Pink (2012)

Para quem acompanha Kieran Hebden, ainda que de longe, Pink, novo trabalho do produtor inglês que atende por Four Tet não soa exatamente novo. Isso porque das 8 faixas presentes no disco (lançado em agosto via Text), apenas duas – “Lion” e “Peace for earth” – são inéditas; as demais, sem exceção, saíram como singles…

Cristian Vogel – The Inertials (2012)

  O chileno radicado na Inglaterra Cristian Vogel é considerado um dos grandes inovadores na produção de música eletrônica – do techno, em especial. Experimentando com equipamentos eletrônicos desde os anos 80, época em que esteve ao lado de outro representante do techno torto, Si Begg, Vogel nunca seguiu os padrões impostos pela euforia das…

Floating Points – Shadows EP (2011)

Antes de tudo, não confundir Floating Points com Floating Point. O primeiro é o produtor de house/dubstep Sam Shepherd, o segundo uma dupla alemã de synth pop. Dadas as devidas explicações, vamos ao que interessa. Natural de Manchester, Shepherd além de produtor é DJ de clubes e de rádio (sim, há vida radiofônica na Inglaterra),…

Radiohead – TKOL RMX 1234567 (2011)

The king of limbs, último álbum do Radiohead, nasceu pronto para ser remixado. Construído à base de bricabraques eletrônicos e bastante influenciado pelo (pós) dubstep, o disco tem estruturas desmontáveis, flexíveis a alterações, e agora isso fica claro com a chegada de TKOL Remixes. O álbum duplo, que sai no próximo dia 10 de outubro…

Pursuit Grooves – Frantically Hopeful (2011)

Vanese Smith, aka Pursuit Grooves é outra cria do Brooklyn a impor sua personalidade à música, recombinando, reciclando e dando um F5 no que já foi criado (no caso, o dubstep). A moça é DJ, MC e produtora, e anda pela cena desde a metade dos anos 2000. Lançou dois discos caseiros (Fun like passion,…

Surgeon – Breaking The Frame (2011)

O inglês Anthony Child assumiu a alcunha Surgeon lá no começo dos anos 90, quando passou a conciliar sua carreira de DJ com a produção de tracks autorais. Rapidamente seu nome passou a figurar na lista dos grandes inovadores da latente cena eletrônica europeia, já que tanto seus sets quanto seus lançamentos traziam diferentes elementos…

2562 – Fever (2011)

  Do poço sem fundo do dubstep, a cada semana emerge um novo produtor. Desde que Burial, Shackleton, Kode9 e outros nomes surgiram e adicionaram ao garage inglês os poderes sobrenaturais do dub, a ‘cena’ não para de crescer, e como em toda cena inflada, o grosso das produções é raso. Mas há artistas que…

Gil Scott-Heron And Jamie XX – We’re New Here (2011)

  Gil Scott-Heron é uma figura no mínimo emblemática dentro da música contemporânea. Representante maior do spoken word e considerado por muitos um dos pais do rap – notoriamente por seu álbum de 1970, Small talk at 125th and Lenox – o homem passou por maus bocados nos últimos tempos, até que ano passado Richard…