Broadcast – Work And Non Work / The Noise Made By People (1997 / 2000)

 

Impossível escutar qualquer coisa do Broadcast e não lamentar a morte prematura de Trish Keenan, vítima de uma pneumonia causada por H1N1, que também contraí à mesma época e que por pouco não me leva deste plano.

Descobri a banda de Birmingham, cujo núcleo era formado por Trish e James Cargill, através dos programas P2P que enchiam meu HD de músicas e vírus ali pela virada do milênio. Apaixonado que era (sou) por Stereolab, quando pus os ouvidos em “Come on let’s go” – um dos dois singles extraídos de The noise made by people, primeiro disco cheio do Broadcast lançado no ano 2000 – a química foi rápida e o amor à primeira audição, irresistível, afinal a julgar por esse contato inicial eles era herdeiros diretos de Tim Gane, Lætitia Sadier e cia.

Como invariavelmente acontece com bandas que descubro, fui atrás de sua história e de trabalhos anteriores. Assim soube que a dupla se juntou em 1995 e foi dos únicos grupos ‘de rock’ a entrar para o cast da seminal Warp (o outro, ao que sei, foi o Pulp) e que antes de debutar com The noise… havia gravado e lançado alguns singles e um EP, compilados em Work and non work, lançado em 97 e que você pode escutar logo abaixo.

 

 

Nesses registros, assim como no álbum cheio que viria à tona três anos depois e em tudo que o Broadcast nos entregaria até sua dissolução, o que se escuta é um passeio tranquilo por paisagens onde se vislumbra ao mesmo tempo passado e futuro, um caleidoscópio sessentista constantemente desfocado por elementos eletrônicos. E à frente, sempre em destaque, os vocais gelados de Trish conduzindo a viagem.

Óbvio que quanto mais mergulhava nessa trip mais percebia que à despeito das semelhanças com o Stereolab, o Broadcast – assim como Electrelane e outras crias dos franco-britânicos – tinha (tem) uma aura própria e bem particular. Caso você desconheça ou queira relembrar essa trilha espacial de sonhos frios e psicodélicos onde deixaram suas pegadas, no Bandcamp da Warp há toda sua discografia para audição.

Por aqui, hoje, fica nossa pequena homenagem a Trish Keenan cheia de lindas e etéreas recordações ❤

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s