Bloody Knives – White Light Black Moon (2018)

 

Preston Maddox e Jake McCown, os dois caras que formaram o Bloody Knives em algum ponto do fim da década passada em Austin, definiram seu som como shoegaze industrial ou punk psicodélico. Pode parecer bizarro ou estranho ler isso, mas ao ouvir o último álbum do hoje trio (com a entrada do guitarrista Jack O’Hara Harris), é exatamente assim que soam. Ou quase.

Porque além da energia punk, das distorções shoegaze, da brisa psicodélica e do peso eletrônico do industrial, uma sombra gótica encobre cada uma das 11 faixas de White light black moon, que saiu em abril. E essa combinação insólita, senhoras e senhores, gera um puta baita dum disco.

Ora violento, ora sonhador, e por vezes as duas coisas ao mesmo tempo, este é um álbum feito pra ser ouvido com o volume no talo. E o Bloody Knives é definitivamente uma banda a ser vista sobre o palco, quem sabe abrindo o show com “Dig the hole”…

Recomendado!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s