Joy Division – An Ideal For Living (1978)

 

Em 14 de dezembro de 1977 o Joy Division entrou nos Pennine Sound Studios, na pequena Oldham, com um orçamento de 400 libras e a vontade de colocar no acetato 4 canções que vinham tocando desde que se chamavam Warsaw.

Gravaram e produziram o EP An ideal for living numa tacada só, seguindo à risca a máxima do it yourself de sua alvorada punk, mas musicalmente já apontando na direção que seguiriam até o fim de seus dias, apenas dois anos depois.

Em 3 de junho de 78 o disco foi lançado de forma independente, 13 dia antes do primeiro registro oficial da banda – gravado em outubro do ano anterior. Sem a mão do insano Martin Hannett, que assumiria a produção dos álbuns do quarteto à partir de Unknown pleasures e deixaria sua marca dali em diante, An ideal for living é cru, sem as experimentações presentes em seus dois discos cheios; por outro lado a energia que pulsa em suas faixas é um dos pilares do pós-punk que até hoje reverbera mundo afora, impulsionando um sem número de jovens a extravasar suas angústias em forma de música. Há 40 longos anos.

Essencial!

 

Um comentário sobre “Joy Division – An Ideal For Living (1978)

  1. Joy Division é atualíssimo. A curta vida da banda é, paradoxalmente, eternizada pelos álbuns lançados e demais materiais disponíveis na grande rede de computadores. Vida longa, Joy Division!

Deixe uma resposta para claudio rodrigues Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s