Death Grips – Bottomless Pit (2016)

O Death Grips surgiu em algum momento próximo a 2010 em Sacramento, na Califórnia, para perturbar e desestabilizar a ordem vigente na música, em especial no rap.

Os caras já lançaram um disco com um pau duro na capa (No love deep web), um outro só com samples da Bjork (Niggas on the moon), foram expulsos da Epic por disponibilizar um álbum para download gratuito, anunciaram sua separação em 2014 para depois embarcar em uma longa turnê e em maio último chegaram a seu quinto petardo, que você ouve por aqui agora. Com vocês a desgraceira chamada Bottomless pit.

Não vou entrar no mérito de comparar o Death Grips com outros grupos de rap, porque – talvez por ignorância à respeito do gênero – pra mim eles estão a anos-luz de distância de tudo que há por aí no universo das rimas. O buraco dos caras é muito mais embaixo, sujo e pesado.

Pegue o rap hardcore dos anos 90 e os crossovers na linha da trilha sonora do filme Judgement Night e eleve a agressividade ao quadrado, ou pense num Atari teenage Riot do hip hop. O que se ouve em Bottomless pit é mais ou menos por aí.

Que eles continuem dando boas ideias a pessoas ruins.

Altamente recomendado!

Anúncios

Um comentário sobre “Death Grips – Bottomless Pit (2016)

  1. Pingback: Especial: Os melhores álbuns de 2016 | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s