José González – Vestiges & Claws (2015)

O sueco filho de argentinos José González não lançava um trabalho solo desde o ótimo In our nature, de 2007. Nesse meio tempo dedicou-se à sua banda, Junip, que lançou dois discos (Fields, de 2010; e Junip, de 2013), além de assinar a trilha sonora de “A vida secreta de Walter Mitty”. Ou seja, não se distanciou da música, mas deixou os fãs na espera por um novo disco seu.

Pois bem, eis que no ano passado o músico finalmente começou a gravar e produzir em sua própria casa, na cidade de Gutemburgo, aquele que viria ser seu quinto álbum. E no próximo dia 17 virá oficialmente ao mundo, via Mute, Vestiges & claws.

Leaf off/the cave, segundo single do disco

Como dito no último parágrafo, González decidiu desta vez produzir sozinho as canções de seu novo álbum. Segundo ele, não queria soar nem polido demais nem muito cru, e usando a experiência adquirida ao lado de outros produtores pode dar a Vestiges & claws a forma que queria.

O resultado é um disco mais percussivo e ‘alto’ que os anteriores, mesmo que ainda guiado pelo duo voz e violão. A quietude de Nick Drake continua presente, como fica claro ao se apertar o play e ouvir “With the ink of a ghost”, mas há outras tonalidades aqui; não sei Simon & Garfunkel e Shuggie Otis, como afirmou o autor, mas sim, há um brilho diferente em José González. Talvez como o sol de outono.

Além dos artistas citados acima, JG buscou inspiração para Vestiges & claws no folk rock estadunidense, no blues do oeste africano e, surpresa, nas produções brasileiras dos anos 70. Difícil saber exatamente a quem ele se refere, se aos tropicalistas, à soul music, ao samba, mas também não é surpresa, já que dez entre dez músicos gringos em algum momento citam a música brasileira como referência.

No mais, como em todo trabalho de González, há um clima confessional e intimista em cada uma das 10 canções do disco, que parece centrado em algum lugar calmo e pacífico, um lugar onde podemos fugir da velocidade, do caos e da ansiedade da vida moderna, um lugar que – independente de gêneros ou estilos – definitivamente só existe na música.

Recomendado!

Ouça Vestiges & claws no NPR, ou na playlist abaixo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s