Yann Tiersen – Skyline (2011)

Há um ano atrás Yann Tiersen lançava Dust lane, álbum encoberto pela sombra da morte e tendo-a como tema central.

Agora o francês retorna, menos sombrio – mas não exatamente iluminado – com um novo trabalho, o belo Skyline (Mute Records, 17 de outubro).

O disco guarda em si vários elementos que em outras circunstâncias seriam contrastantes, mas que aqui são costurados por Tiersen até formarem uma grande colcha de retalhos musical.

A dicotomia entre luz e sombra dos arranjos é baseada em pós-rock, fragmentos psicodélicos, space rock, dream pop/shoegaze, experimentações delicadas e ao mesmo tempo grandiosas (que lembram o Sigur Rós). E tudo isso se encaixa, quase que misteriosamente.

Entre cascatas de sintetizadores e paredes de guitarra Yann Tiersen parece ter encontrado um lugar confortável para explorar os diversos caminhos musicais que parecem surgir à sua frente a cada novo disco.

E Skyline, mais que uma continuação de Dust lane, deve ser encarado como mais um passo de Tiersen na trilha da liberdade criativa que é uma de suas marcas.

Belíssimo álbum! Recomendado!

Anúncios

2 comentários sobre “Yann Tiersen – Skyline (2011)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s