Blur – Parklife (1994)

  Eu não gostava de Blur em 1994, quando Parklife foi lançado. Na verdade, em 25 de abril daquele ano eu acabara de completar 18 anos e passava longe de quase todo o britpop, especialmente deles e dos irmãos Gallagher (ok, havia o Pulp, mas aí é outra conversa). Minhas trips eram outras, e nelas…

The Verve – BBC Sessions 1992/1995

  Já falei aqui sobre a importância de Urban Hymns, do Verve, para a concepção e nascimento deste blogue. No texto em questão, acabei destilando um pouco de veneno sobre fãs ‘raiz’ e ‘nutella’ da banda, provavelmente porque estava com espírito de porco – o que não é lá muito incomum. Falei sobre o fato…

Radiohead, um banquinho e um violão

Antes de OK Computer e principalmente de Kid A e Amnesiac as canções do Radiohead eram bem favoráveis à versões acústicas, tipo banquinho e violão e/ou luau indie com fogueira e marshmallow. Esse bootleg (aparentemente russo) que a gente põe na roda agora, chamado Unplugged – The complete acoustic sessions, pesca faixas que a banda…

Pulp – Different Class (1995)

Entre 94 e 2001 o Pulp lançou quatro ótimos discos, mas foi exatamente há 20 anos, no dia 30 de outubro de 1995 que a banda do vocalista Jarvis Cocker – que até o ano anterior e His n’ hers corria meio por fora no propalado britpop – atingiu a fama, a fortuna e os…

The Charlatans – Modern Nature (2015)

Durante as gravações de Tellin’ stories, os Charlatans perderam um dos fundadores da banda, o tecladista Rob Collins, vítima de um acidente de carro (estava bêbado e sem cinto de segurança). Isso foi em 1996; o disco saiu em 97 e permaneceu até janeiro deste 2015 como seu último grande trabalho. Por uma dessas bizarras…

The Charlatans – Melting Pot (1998)

    Os sete anos em que o Charlatans fez parte do cast da Beggars Banquet (1990-97) foi o período no qual a banda de Manchester lançou seus grandes trabalhos. A coletânea Melting pot, lançada em 98 pela própria Beggars, reúne canções extraídas dos tais discos (de Some friendly a Tellin’ stories), então desnecessário dizer…

Suede – Bloodsports (2013)

Bloodsports é a volta do Suede às prateleiras (isso ainda existe?), 11 anos após A new morning e 3 após o retorno da banda à ativa, em 2010. Nesse meio tempo, o vocalista Brett Anderson se aventurou em uma carreira solo que resultou em 3 discos e lançou ao lado do guitarrista Bernard Butler –…

Johnny Marr – The Messenger (2013)

Johnny Marr deixou os Smiths – após muitas bigas com o genioso Morrissey – em 1987, e desde então, enquanto o ex-vocalista da banda construiu uma prolífica carreira solo, o ex-guitarrista preferiu seguir por uma trilha, digamos, low profile. Ele tocou com meio mundo (Talking Heads, Pretenders – com quem se apresentou aqui no Brasil,…