The Dead Suns – New Days For A Better Man (2018)

 

Uma das maiores felicidades desta minha vida de escriba aconteceu quando recebi o convite do Kraus pra produzir o release oficial do lançamento de New days for a better man, dos cariocas Dead Suns. Mesmo sem ele saber, afinal não o conheço pessoalmente, o cara faz parte da minha formação musical e me acompanha desde que os fones ainda vinham espetados num walkman, através de sua segunda banda, o seminal Second Come.

Então peço licença a ele e aos Suns (Maurício Mauk, Renato Fernandes e Yuri Pinta), além claro dos selos TBTCI Records e Midsummer Madness, para reproduzir logo abaixo do player o texto citado. Aumente o volume!

 

 

A história do Dead Suns tem, entre idas e vindas, uma década. Mas se colocássemos no papel e somássemos a bagagem musical de seus quatro integrantes, esse enredo seria diferente. E um tanto mais longo.

Vou usar um exemplo com conhecimento de causa: em 2008, quando a banda ainda engatinhava com o nome Oort Clouds, quem estava entre seus fundadores? Francisco Kraus, o cara que saiu do (obscuro) grupo Eterno Grito e ainda no final dos anos 80 fundou o Second Come – que só não foi às estrelas porque o mercado musical tupiniquim é, pra não usar palavrões, a imagem do retrocesso.

Não sabe quem é Second Come? Pergunte ao Google ou ao Dado Villa-Lobos, guitarrista daquela famosa banda de Brasília…

Enfim, só aí temos então uma trajetória com uns 30 anos, e em 2011 quando Maurício Mauk se juntou a Kraus, Renato Fernandes e Yuri Pinta para a formação definitiva The Dead Suns, a soma se tornou complicada demais pra mim (Mauk começou o Bigtrep – ou A Grande Trepada, como prefiro – na metade dos 80’s, ao lado de um certo sujeito chamado Skunk, que um tempo depois formou a esquadrilha da fumaça, vulgo Planet Hemp).

É história pra mais de metro ou pra algumas noites num boteco, então qualquer dia você me paga um chope e continuamos. Porque agora chega de contar histórias passadas. Estamos em 2018, é hora de escrever a história do presente e “New Days for a Better Man”, finalmente, está entre nós.

O primeiro disco dos Suns poderia ter cheiro de mofo ou ser um apanhado de colagens das tantas experiências que seus autores carregam nos cases, mas a ideia aqui não é essa. Olhar para o passado sim, buscar referências também, mas recauchutar os próprios pneus e usá-los como se fossem novos, não. Definitivamente o caminho é em frente.

Do punch acelerado de “Living Among The Stars” faixa que abre o pacote até o final, iluminado com a psicodélica “Get in The Way” e sua bela mensagem (“The sun shines high in the blue sky. Run, sing and laugh for your life”, ou em bom português, “não arregue!”), “New Days for a Better Man” é algo como um road album, uma viagem pelas diferentes paisagens da estrada esburacada – por onde nós todos corremos – chamada rock and roll.

Abra uma cerveja. Ouça alto!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s