Interpol – Antics (2004)

Não que isso interesse a alguém, mas o Interpol surgiu de verdade pra mim num momento delicado, de ruptura, de transição e mudança profunda. Era hora de me mover, só não sabia pra onde.

Em meio a essa estrada mal iluminada, Antics, o segundo disco dos nova-iorquinos revivalistas do pós punk britânico foi um companheiro fiel, me levantando e me derrubando na mesma proporção, dia a dia.

Considerado pela crítica como inferior a Turn on the bright lights, de 2002, o fato é que isso pouco me importa. O tempo passou, eu sobrevivi, mudei, mas Antics continua como meu álbum favorito do Interpol, seja ele melhor, pior ou diferente de seu antecessor.

Caso procure uma resenha do disco, a rede está cheia delas. Caso queira simplesmente ouvi-lo e comemorar seus dez anos, chega mais.

Essencial. Ao menos pra mim.

 

3 comentários sobre “Interpol – Antics (2004)

  1. O Fábio, concordo com você, e acho que passei por situação semelhante, e portanto, ANTICS é uma album marcante, embora TURN……seja maravilhoso. Bacana !

  2. Pingback: Interpol – El Pintor (2014) | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

  3. Pingback: Interpol – The Complete Black Sessions (2002) | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s