Mark Lanegan Band – Blues Funeral (2012)

Mark Lanegan é sem dúvidas o grande sobrevivente da enxurrada grunge que varreu o mundo no começo dos anos 90 (falo de voos solo, porque ainda existe o Mudhoney).

Enquanto vários outros artistas, como Chris Cornell (Soundgarden) e Eddie Vedder (Pearl Jam) arrastam correntes pelo mundo, sobrevivendo do passado, Lanegan traça sua própria rota ao longo dos anos, lançando (ora só, ora bem acompanhado) discos lindos, repletos de garrafas de uísque vazias, pontas de cigarro e canções marcantes.

Não é diferente com seu novo trabalho, o primeiro em sete anos (sem contar a parceria com Isobel Campbell).

Blues funeral, que sai oficialmente em 06 de fevereiro é a estreia de Mark Lanegan na 4AD, mas isso não significa mais que uma mudança de selo. Sua música permanece soturna, embriagada, e sua voz de barítono ainda é assustadoramente poderosa, cheia de alma e – por estranho que possa parecer – intimista.

Neste novo álbum, Mark conta com a participação de velhos amigos colaboradores (Greg Dulli, Josh Homme e Jack Irons), com as mãos de Alain Johannes na produção e com a presença de sintetizadores e drum machine (não se assuste. Ouça!).

Estes pequenos detalhes eletrônicos surgem tímidos em “Bleeding muddy water” e mais aparentes em “Ode to sad disco”, mas como dito acima não se assuste antes de ouvir. Até pelo nome das faixas (“sangrando água lamacenta” e “ode à disco triste”) não se pode esperar clima ensolarado.

Pelo contrário, Blues funeral é um disco quase mórbido (ouça “The gravedigger’s song”) e nitidamente melancólico (ouça qualquer uma das 12 faixas); trilha sonora para violentas dores de cotovelo ou simplesmente para porres homéricos e solitários. Pode escolher.

Mais um trabalho essencial na carreira de Mark Lanegan.

Altamente recomendado!

5 comentários sobre “Mark Lanegan Band – Blues Funeral (2012)

  1. Pingback: Vídeo – Mark Lanegan Live @ L’Ancienne (2010) « Pequenos Clássicos Perdidos

  2. Pingback: Especial – Os melhores Álbuns Internacionais De 2012 « PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

  3. Pingback: OS MELHORES DO ANO – 2012: DISCOS INTERNACIONAIS : FLOGA-SE

  4. Pingback: Mark Lanegan – Imitations (2013) | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

  5. Pingback: Mark Lanegan Band – No Bells On Sunday (2014) | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s