Can – The Peel Sessions (1995)

 

Muitos e muitos artistas passaram pelos estúdios da BBC para participar das míticas sessões com John Peel, mas – que eu saiba – ninguém o fez como os alemães do Can.

Em 73 os malucos foram lá e gravaram uma única faixa de 18 minutos, no ano seguinte voltaram e tocaram mais três músicas e finalmente em 1975 deixaram por lá sua última marca executando duas canções, totalizando 1 hora e 6 minutos. Até aí, nada de anormal para uma banda como o Can.

O lance com suas Peel Sessions é que tudo nelas é improviso ou recriações. Não há faixas dos álbuns lançados pelos caras até então (“Geheim” e “Mighty girl” são releituras de “Half past one” e “November”, respectivamente.

Então a compilação dessas três viagens entre Colônia e Londres lançada pela Strange Fruit em 95 é algo como um disco perdido ou inédito, enfim, tanto faz, porque a parada é chapada num nível pesado; por vezes beira o progressivo e o free jazz, mas tudo barulhento e absurdamente insólito.

Aumente o volume, ponha uns fones, aperte o play e entre em transe. SEGURA A TRIP!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s