Pale Saints – The Comforts Of Madness (1990)

 

Se eu pudesse te dar um conselho agora, neste instante, diria pra você apertar o play em “Sea of sound”, fechar os olhos e se deixar levar pela beleza etérea da terceira faixa de Comforts of madness, primeiro disco cheio do quarteto de Leeds Pale Saints. E depois voltar ao começo com “Way the world is” e seguir em frente pela viagem de pouco mais de 40 minutos.

Engolida pelo mar de grandes lançamentos de shoegaze/dream pop do começo dos anos 90, essa pérola permanece ainda meio escondida e longe do status de álbuns como Nowhere ou Loveless, mas como por aqui status pouco ou nada significa, vamos nos ater aos sentimentos, e esses jorram em cascatas deste disco.

Cobertas por uma névoa de melancolia, conduzidas por torrentes de distorção que vem e vão e tendo a voz quase adolescente de Ian Masters como guia, as 11 faixas de Comforts são como um mergulho num mar de águas calmas para lavar a alma num dia caótico. E como dias assim não são incomuns, também não são poucas as vezes em que volto à ele. Obrigado 4AD por este presente que há tanto tempo me acompanha.

Um clássico, a ser descoberto e redescoberto. Essencial!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s