Autoramas – Libido (2018)

 

É bom pra caralho demais ver uma banda com 20 anos de estrada seguir com gás pela mesma estrada por onde começou sua jornada. O Autoramas surgiu no final daquele momento nos anos 90 em que o rock nacional foi impulsionado pelo nascimento de alguns selos, da MTV e algumas rádios, e caras como Raimundos estavam no auge, mas afora a contemporaneidade com eles e outros grupos, não há mais nada em comum.

Porque a banda formada por Gabriel Thomaz na ressaca do Little Quail and The Mad Birds não ‘surfou a onda do sucesso’ e, ao menos aparentemente, está pouco se fodendo lixando pra isso. Após duas décadas de vida e mudanças na formação, continuam tão garageiros e divertidos quanto à época de Stress, depressão & síndrome do pânico (sua estreia, do ano 2000), e seus shows continuam igualmente intensos e ensurdecedores.

Libido, último disco do quarteto, atesta por A+B o parágrafo acima. Lançado em 20 de julho traz letras em inglês e português, surf music de garagem e o clássico instantâneo “Homem clichê”, perfeito para a geração das redes sociais.

Ouça no talo! Recomendado!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s