Lou Reed – Berlin (1973)

Por Frederico Nercessian

Alguns dizem ser Transformer a obra prima de Lou Reed. Outros, New York. Aos que buscam respostas para questões humanas, Magic and Loss. Já eu, fico com Berlin. Lançado um ano após o sucesso de Transformer, este álbum reúne melancolia, solidão, paixão, amor doentio e, claro, a dose de ironia clássica que pulsava nas veias deste gênio.

E por falar em ironia, Lou à época passava pelo oposto do que sempre viveu na sua carreira: tonara-se um sucesso comercial. A parceira com Bowie finalizada em Transformer rendeu ao nova iorquino o título de grande ícone do rock, bem quisto por críticos e pelas gravadoras. Entretanto, o esgotamento mental apresentou-se no cantor de uma maneira fria e cruel. O cansaço psicológico era notável e colocar isso pra fora era necessário.

Junte a isso as brigas com sua esposa, uma tentativa de suicídio da mulher após ameaçar Reed de morte, a ambiguidade do sucesso, a cobrança da gravadora e de novos fãs que exigiam a continuidade de Transformer e a confusão estava instaurada neste já tão perturbado personagem, intragável e inconstante. Foi aí que nasceu o álbum.

Berlin começa justamente falando sobre o relacionamento. Desventuras e o cotidiano de um casal junk, traçado em meio a uma Alemanha dos anos 30 e 40, mas extremamente atual, fizeram com que o prestígio conquistado fosse perdido comercialmente. Mesmo assim, Lou afirmou à época: “Esse é um disco de adulto feito para adultos. Não estou falando de canções descartáveis, é uma história pesada, mesmo”.

Muitos foram os conselhos para que Lou abandonasse a ideia de lançá-lo, afinal, tratar do suicídio não é algo tão comercial. Some a isso o gênio forte do cantor e compositor e a merda inteira está feita, felizmente! Inovador e inspirador, Berlin é essencial para quem ama a música em sua forma mais visceral e violenta.

Anúncios

Um comentário sobre “Lou Reed – Berlin (1973)

  1. É um apena que albuns como esse não foram relançados em supervinil, album de cabeceira de muitos roqueiros nos anos 1970/1980 e 1990 (New Wawe, Punk ,Gotico e porque não Metal).
    Se bem que usado nem se acha em lojas de LP’s antigos! Geralmente o tema mais conhecido deste disco é a arrastada “The Kids”!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s