The Dandy Warhols – This Machine (2012)

Fruto da geração dos excessos, o Dandy Warhols surgiu em Portland ali pela metade dos anos 90 com um pé na psicodelia, outro no barulho; uma mão na guitarra e outra em todas as drogas imagináveis.

Causaram um certo frisson no período entre seu nascimento e o limiar dos anos 2000 (“Not if you were the last junkie on earth”, “Bohemian like you”, etc), mas depois se tornaram algo próximo a um objeto de culto de fãs espalhados pelo mundo (em especial na Europa), e com a infestação de indies na rede acabaram meio esquecidos. Mas nunca pararam de lançar discos e fazer shows regulares.

Três anos após seu último trabalho, a banda está de volta ao mercado com This machine, seu nono álbum, lançado no último dia 24 pelo selo The End.

O disco foi produzido pelo próprio grupo e por Jeremy Sherrer, mixado por Tchad Blake (o mesmo de El camino, do Black Keys), e traz participações de Miles Zuniga (Fastball) e David J (Bauhaus/Love and Rockets).

O resultado? This machine é bem coeso, e, por falta de uma palavra melhor, me soa adulto. E sério, ao contrário de tudo que fizeram antes.

De uma forma geral, aqui a propalada influência do Velvet Underground (que sinceramente nunca achei tão evidente) parece ter evanescido. Um clima mais pós-punk acinzenta parte das 11 faixas, e se não lhes dá o tom, as permeia em vários momentos – nitidamente em “Sad vacation” e “Alternative power to the people” (com o interessante vocal ‘giletado’ de Courtney Taylor-Taylor, que em muitas das outras tracks é bem mais discreto que o normal).

Há experimentos mais ousados, como o a etérea “Don’t shoot she cried”; a presença do dub (!) em “Well they’re gone” e a sensacional cover de “16 tons”, de Tennessee Ernie Ford (conhecida aqui no Brasil com o vozeirão de Noriel Vilela como “16 toneladas’), com uma pegada entre Morphine e Tom Waits.

E quando musicalmente o Dandy Warhols é o ‘bom e velho’ Dandy Warhols, as coisas fluem bem e sem sobressaltos. “Enjoy yourself”, com cara de Stooges; “Rest your head” e “Slide”, remetendo à influência do Ride; “I Am free”; “SETI vs. the wow! Signal” e a preferida da casa “The autumn carnival” são ótimas faixas movidas à quatro acordes, com baixo pulsante fazendo par à uma bateria forte, numa cozinha linear, básica e funcional.

Resumindo a história, This machine é um álbum menos sarcástico, irônico e irreverente que seus antecessores, embora guarde sim uma dose de cinismo (“I owe my soul to the company store…”, diz a letra de “16 tons”). É também um trabalho mais soturno e nada viajante, até certo ponto introspectivo – vide os vocais de Taylor-Taylor – e bem melancólico. Melancólico, não deprimido, vejam bem a diferença.

Se isso significa um crescimento, só o tempo e os próximos capítulos da história do Dandy Warhols irão dizer, mas que tudo indica uma nova direção, não há dúvidas. Tanto nas letras quanto na construção das músicas o grupo de Portland deixa claro que o tempo passou e os dias de farra insana ficaram para trás. E talvez por saber bem como é isso, achei este o melhor trabalho na carreira da banda.

Afinal, se tornar adulto é um processo doloroso, mas não é tão ruim quanto se pensa aos 18 anos.

Recomendado!

4 comentários sobre “The Dandy Warhols – This Machine (2012)

  1. Muito boa a sua analise sobre o novo trabalho do DW…Enjoy Yourself beeem radiofônica, e no video de Sad…se o final fosse no Rio, dava até cadeia…:)

  2. discasso, o baixão pulsante em Sad Vacation já vale o disco… achei o melhor da banda DEPOIS do 13 tales mode toda a inspiração de banda iniciante que ele possui, mas é de fato o mais coeso

  3. Faço minha , tuas palavras !! O meu cd (o-ri-gi-nal) é claro, já tá encomendado numa das boas lojinhas aqui de Belô. Discaço !! Já pra listinha de fim de ano!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s