V.A – N.Y. No Wave (2003)

A cena musical conhecida como no wave foi de onde emergiram, entre tantos outros, Thurston Moore, Lee Ranaldo e cia. do Sonic Youth. Das experimentações com sinfonias de guitarra de Glenn Branca até “Kill your idols”, foi um pulo. Ou uma distorção. Ou uma afinação estranha. Enfim…

O negócio é que a parte mais experimental e cabeçuda desse fértil período para malucos foi compilada por Brian Eno em 78 sob o nome No new wave, e outra parte, essa dos anos 80, foi retratada em outra compilação, do selo ZE Records, sob o nome N.Y No wave.

 

 

Ouvir este álbum é entender de onde vieram Rapture e outras tantas bandas que durante a primeira década dos anos 2000 ‘criou’ o chamado disco-punk, que nada mais é que uma releitura do que se fazia nos buracos de Nova York do final dos 70’s até os 80’s.

Há nomes mais conhecidos, como os insanos Lydia Lunch e Suicide, e outros tão influentes quanto mas menos …hmmm… ‘famosos’ (Teenage Jesus & The Jerks, Mars, etc). São ao todo 22 faixas que por muitos momentos beiram a insanidade; algumas ultra-experimentais, outras com uma pegada mais dançante, outras ainda puxadas para o pós-punk/gótico, e outras simplesmente inclassificáveis.

Vale uma orelhada. Nem que seja pelo registo histórico.

Recomendo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s