New Age Steppers – The New Age Steppers (1980)

Adrian Sherwood é um cara que, literalmente, tem história pra contar. O inglês com raízes no punk e pós-punk elevou os níveis psicodélicos do já lisérgico dub jamaicano à partir do final dos anos 70 e dali em diante transitou pelas várias estradas da música eletrônica, pelo blues, funk e rock, sempre experimentando, sempre na vanguarda.

O homem que produziu entre outros Ministry e Nine Inch Nails e remixou Primal Scream, Neubauten e Depeche Mode surgiu oficialmente para a música em 1979 quando fundou o selo/laboratório On-U Sound, focado em artistas de dub. Mas apesar da especificidade adubada, Sherwood transitava solto e seu magnetismo atraía músicos ‘de fora’ do tchaca-tchaca interessados em romper e esticar limites e rótulos. Assim surgiu o combo New Age Steppers.

O primeiro e homônimo disco do coletivo foi também o primeiro biscoito a sair do forno da On-U Sound e mostra seu caráter híbrido já quando se vê a ficha técnica. Além de Style Scott, George Oban e outros pesos-pesados do reggae, participaram de The new age steppers Ari Up e Viv Albertine das Slits, Mark Stewart e Bruce Smith do Pop Group, Vicky Aspinall das Raincoats, enfim, o álbum é uma babilônia, uma esquina experimental onde dub e pós-punk se chocaram.

Se há momentos mais, hm, lineares, como “Fade away” e “Love forever” – com os vocais chapados da saudosa Ari Up – há também as inclassificáveis “Radial Drill” e “Animal space”; o dub é sim o fio condutor do disco, mas não basta para definí-lo. Ouça no talo e ateste.

Essencial!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s