The Sound – Jeopardy (1980)

 

Ultimamente (ultimamente?) ando desenterrando vários discos mais obscuros ‘da juventude’ pra escutar e, quase de forma invariável, uma pergunta me martela o cérebro: “por que esse álbum não se tornou um clássico?”.

Do jangle pop ao noise, do shoegaze à eletrônica, em todos gêneros e sub-gêneros da música há um sem número de grandes trabalhos que por um ou uma série de fatores não caiu no gosto da geral, mesmo entre os guetos. Entre esses discos está, obviamente, Jeopardy.

A estreia em acetato dos londrinos The Sound, lançada em 1980, deveria ser matéria obrigatória na cartilha básica do pós-punk e estar em todas essas listas de melhores-qualquer-coisa publicadas dia sim, dia não na internet.

Por que? Ouça a cozinha parruda de Graham Green e Michael Dudley, os sintetizadores gelados e melancólicos de Bi Marshall e a guitarra cortante de Adrian Borland – aliada, claro, a sua voz e letras – nas 11 canções de Jeopardy e você terá a resposta ao final de seus enxutos porém intensos 38 minutos.

Essencial!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s