VA – 68th Birth, A Tribute To David Bowie (2015)

‘Velho, só entre nós, tô organizando um tributo ao David Bowie pro começo de 2015.’ ‘Como assim? Um tributo ao Bowie?’ ‘Então, um tributo ao Bowie. Já tá engatilhado.’ ‘Mas como assim?’ Foi mais ou menos essa a conversa que tive com o hard working man Renato Malizia, fundador do combo cultural The Blog That Celebrates Itself, no final de 2014. Ele seguro, tranquilo; eu pasmo, meio sem saber o que dizer, não acreditando no que rolava. E não foi a primeira vez que isso aconteceu.

Renato já conseguiu bençãos pra esse tipo de trabalho com o Cocteau Twins e até com o genial e insuportavelmente chato Anton Newcombe, mas porra, com o Bowie a coisa tomaria outras proporções, afinal é o Bowie. O Bowie, porra. Bom, o cara foi lá e fez. Com as bençãos de deus. Ou de seus anjos. Amém!

A história foi mais ou menos assim: o morcego Dimitry Uziel, responsável pela arte deste e dos outros álbuns lançados pela TBTCI Records disse ao Malizia em novembro do ano passado: ‘Dia 08 de janeiro é aniversário do Bowie. Vamos soltar um tributo? Você corre atrás?’. Por correr atrás leia-se duas etapas, uma tranquila e a outra nem um pouco: ir atrás das bandas, a parte fácil; tratar com a assessoria de Bowie, a difícil.

Renato mandou um email pra uma pessoa, que o encaminhou a outra, e assim a coisa foi girando até que um belo dia veio o aval: ‘Go ahead if the comp is only made by underground and unsigned artits’. Espalhe a palavra, fique no underground. Então foram escolhidas 12 bandas para reler 11 clássicos do mestre Bowie (“Heroes” aparece duas vezes).

Ilustres desconhecidos no superficial universo pop vindos da Austrália, dos EUA, da Inglaterra, do Brasil, da França, enfim, dos quatro cantos, puseram-se a trabalhar e prestar – cada um a sua maneira – a justa homenagem ao maior artista de todos os tempos.

Entre paredes de guitarra e vozes femininas (palmas para a versão de “Five years” feita pelo Containers, emocionante), sombras pós-punk e selvageria garageira (“Scary monsters”, nervosa pelas mãos do Poltergat), o disco mostra o que as criaturas podem fazer à obra do criador, com um final surpreendente. Mais um grande trabalho da TBTCI Records.

Recomendado!

Anúncios

2 comentários sobre “VA – 68th Birth, A Tribute To David Bowie (2015)

  1. Bela postagem. Ouvi todas, sou fã de Bowie e posso dizer que gostei muito das versões. Excelente.Gostei muito de Containers, Noctvillains (uma mistura de Velvet Underground com Patti Smith), Low & low (gostaria de saber de onde é essa banda), The silent party (banda brasileira lembra muito Lloyd Colle), enfim um ótimo disco. Parabéns.

  2. Pingback: VA: Leave Them All Behind – A Tribute To Ride | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s