Vivendo Do Ócio – O Pensamento É Um Imã (2012)

A banda baiana Vivendo do Ócio surgiu em Salvador na metade dos anos 2000, formada pelos amigos Jajá Cardoso, Luca Bori e seu irmão Davide mais o baterista Mamede (substituído por Dieguito Reis).

Após um CD demo liberado na internet (Teorias de amor moderno, de 2008) e da estreia ‘oficial’ em 2009 com Nem sempre tão normal, o quarteto chega neste começo de ano a seu segundo álbum, O pensamento é um imã (saiu dia 07 de fevereiro pela Deck).

“Silas”, primeiro clipe do disco

Neste novo trabalho – gravado nos estúdios Costela (SP) e Tambor (RJ) o VDO chamou para a produção Rafael Ramos (Cachorro Grande, Pitty, etc) – que produziu também Nem sempre tão normal – e Chuck Hipolitho (VJ da MTV, ex- Forgotten Boys e atual Vespas Mandarinas).
A mixagem – feita em Los Angeles – ficou à cargo de Brian ‘Big Bass’ Gardner (Foo Fighters, Queens of The Stone Age).

Contando com esse time ‘nas internas’, a banda trouxe convidados também para suas composições: Pitty e Martin (aka Agridoce) emprestam voz e guitarra em “Nostalgia”, faixa bem emblemática nos novos caminhos buscados pelo Vivendo do Ócio.

Dadi, figura mítica dos Novos Baianos participa de “O mais clichê”, música que destoa do resto do disco, com uma pegada regional e cara de rock BR pós-Raimundos.

A já citada “Nostalgia”, “Radioatividade” e especialmente “Dois mundos” são as faixas com maior potencial para hit do álbum. Esta última tem um quê de Skank e de Los Hermanos – que inclusive parece uma influência forte do VDO.

Na outra ponta da corda de referências, os Strokes aparecem como inspiração, principalmente em riffs e frases guitarra.

O pensamento é um imã gira nessa órbita entre faixas mais agressivas e outras de maior apelo radiofônico.

As letras são bem sacadas, e o conjunto da obra tem força para agradar desde os indies mais chatos (ok, os muito chatos – que só gostam de bandas obscuras de algum buraco do leste europeu – não) aos ouvintes mais descompromissados (ok, os muito descompromissados – fãs de Michel Teló – também não), e ocupa um lugar de destaque na nova safra do rock nacional justamente por trafegar entre esses dois mundos.

No canal do Vivendo do Ócio no Youtube dá para ouvir o disco na íntegra. Confira!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s