Tindersticks – The Something Rain (2012)

Provavelmente a banda mais original surgida na Inglaterra nos anos 90, o Tindersticks trouxe para rock independente/alternativo/whatever uma elegância sombria que em muito destoa(va) de seus conterrâneos e contemporâneos, em ambos os casos movidos basicamente à beats e psicodelia ou guitarras barulhentas e roupas rasgadas.

Completando em 2012 vinte anos de uma carreira irretocável, o grupo de Nottingham lança agora em fevereiro seu nono álbum de inéditas, The something rain.

O disco sai dia 21 pelos selos Constellation (nos EUA e Canadá), City Slang (na Europa) e Lucky Dog – que pertence à banda – no Reino Unido.

Das vinte e tantas canções que a banda produziu durante o período de gestação do álbum (maio de 2010 a agosto de 2011), nove saíram do forno na mixagem final – realizada em setembro último – para compor o pacote.

The something rain dá sequência ao excelente Falling down a mountain (de 2010) e ao box com as composições do Tindersticks para as trilhas sonoras dos filmes de Claire Dennis, chamado Claire Denis Film Scores 1996-2009 e lançado em 2011.

Aqui Stuart Staples e cia. (o line up do Tindersticks oscila bastante, especialmente desde 2005, mas conta sempre com um grande número de músicos convidados) cravam mais uma pérola em sua discografia, com canções intimistas e melancólicas.

Os arranjos sofisticados e a verve teatral e dramática dos vocais (sempre cool) de Staples aproximam The something rain – bem como seus oito antecessores – de uma sonoridade jazzística, mais complexa que a média roqueira.

Pianos, metais, xilofone, faixas longas – “Chocolate” abre o disco com 9 minutos – andam ao lado de guitarra, baixo e bateria, criando canções densas e elaboradas, ricas em pequenos detalhes e em grande parte do tempo deliciosamente hipnóticas.

Sem mais, The something rain é o primeiro álbum da lista de melhores do ano.

Essencial!

Anúncios

4 comentários sobre “Tindersticks – The Something Rain (2012)

  1. Pingback: Tindersticks – San Sebastian (2012) « PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

  2. Pingback: Especial – Os melhores Álbuns Internacionais De 2012 « PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s