Sons And Daughters – Mirror Mirror (2011)

O quarteto escocês Sons And Daughters está diferente em 2011. Pelo menos bem diferente do que era em 2004, quando lançaram seu primeiro single (“Johnny Cash”); e também de 2008, ano de lançamento de seu último disco, This gift.

Com Mirror mirror, novo álbum da banda lançado esta semana pela Domino Records o grupo de Glasgow confirma a prometida guinada em sua música.

Ok, os vocais de Adele Bethel e Scott Paterson continuam em destaque, mas a sonoridade mais crua e visceral da banda foi substituída por uma sensualidade dark, com clara influência do pós-punk de Siouxie and The Banshees.

A produção de Mirror mirror ficou à cargo do estreante (em produções) JD Twitch – da dupla de DJs Optimo – que trouxe à tona essa veia mais gótica do Sons And Daughters, colocando sintetizadores onde antes eles não existiam, dando uma densidade diferente ao som do grupo.

Outro fator decisivo nessa nova cara do S & D foi a presença de Gareth Jones na mixagem do álbum. Responsável por discos de Depeche Mode, Einstürzende Neubauten e Wire, entre outros, é nítida sua mão colocando elementos oitentistas nas faixas de Mirror mirror.

Se essa nova direção vai agradar aos “antigos” fãs do Sons And Daughters, as próximas semanas dirão. Mas mudanças positivas são sempre bem vindas, e quem tem medo delas acaba ficando preso ao passado.

Recomendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s