La Düsseldorf – La Düsseldorf (1976)

 

Quando os conflitos entre Michael Rother e Klaus Dinger chegaram ao limite, em 1975, chegava ao fim a vida do Neu!. Enquanto o primeiro seguiu derretendo eletronices em viagens atmosféricas, o segundo fundou o La Düsseldorf com seu irmão Thomas e o amigo Hans Lampe e escreveu mais um capítulo na história do rock chucrute.

O primeiro e homônimo disco da banda, uma homenagem à cidade natal de Dinger, é também uma resposta ao porque do final do Neu!: enquanto, como já dito, Rother estava nuns transes mais cósmicos, seu ex-parceiro – mesmo dividindo o gosto por longas viagens minimalistas – já estava mais próximo ao barulho e, por que não, aos embriões do punk rock.

Claro, a parada aqui não é tipo Stooges ou New York Dolls, mas os últimos minutos da música de abertura e a faixa-título que vem na sequência dão ideia de como a cabeça de seu criador era caótica. E os 35 minutos do álbum são uma ótima régua pra medir o tamanho da influência do La Düsseldorf sobre um monte de gente foda, de Bowie – especialmente na fase Berlim – à, obviamente, Stereolab.

Essencial!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s