Ladytron – Ladytron (2019)

 

Há oito anos o Ladytron lançava Gravity the seducer e logo após finalizar a turnê de divulgação do disco entrava num longo hiato, que deu tempo para que seus membros embarcassem nos mais variados projetos pessoais.

Reuben Wu investiu na carreira de fotógrafo, Helen Marnie lançou dois álbuns solo, Mira Aroyo foi colaborar com diferentes artistas e Daniel Hunt passou a produzir outras bandas, além de se casar e vir morar em SP. Isso tudo até o ano passado, quando veio à tona o vídeo de “The animals”, primeira amostra do novo disco que viu a luz do mundo no último dia 15. Com vocês, Ladytron.

 

 

Produzido por Jim Abbiss (velho conhecido do quarteto, responsável também por Witching hour, de 2005) o álbum foi gerado através de financiamento coletivo e composto de forma remota: o quarteto trocou arquivos e ideias via internet para só depois se reunir na Inglaterra e finalizá-lo.

Musicalmente Ladytron é deliciosamente gelado, todo construído sobre camadas de sintetizadores e no casamento das vozes de Helen e Mira. O electro/synthpop oitentista segue como fonte primária de inspiração para o grupo, ora mais pesado e dançante, ora mais lento e melancólico, e em ambos os casos encaixando-se perfeitamente ao clima distópico de canções como “The island” e “Deadzone”, preferidas da casa. Belíssimo retorno de uma banda muito querida por aqui.

Altamente recomendado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s