Bauhaus – In The Flat Field (1980)

 

Quando o Bauahaus lançou In the flat field, seu primeiro álbum, já estava na estrada há dois anos. Aliás, o disco foi gravado após uma turnê de 30 shows, o que mostra, no mínimo, que Peter Murphy, Daniel Ash, Kevin Haskins e David J já eram conhecidos antes de pôr no acetato suas canções.

Os pais do movimento gótico entraram no Southern Studios em Londres, e lá ficaram por dois meses (junho e julho de 1980), sem produtores dando pitacos nas gravações. O resultado do trabalho saiu pela mítica 4AD em 1° de outubro do mesmo ano, sendo recebido com louvores pela mídia independente da época e – mesmo com o Bauhaus já tendo uma história, como dito no primeiro parágrafo – rechaçado pela imprensa musical, como NME e Sounds.

Bem, como todos sabem, dar ouvidos à grande mídia é apostar na mesmice, e In the flat field fez história. Toda a dramaticidade de Peter Murphy e inventividade da guitarra de Daniel Ash explodem em cada uma das nove faixas do álbum; é possível visualizar o jogo teatral do Bauhaus apenas escutando-as, a forma como trouxeram o glam para as sombras e casaram Bowie, Bolan e Iggy, contando histórias surreais sobre Deus e desespero, desolação e terror.

Enfim, aqui o quarteto de Northampton criou uma cena que até hoje segue pelo lado mais escuro da música, de onde saem jovens criaturas soturnas como Savages e Lebanon Hanover.

Essencial!

 

Um comentário sobre “Bauhaus – In The Flat Field (1980)

  1. Pingback: Bauhaus: 1979-1983 (1985) | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s