Wife – Stoic (2012)

James Kelly me proporcionou a maior surpresa deste ano. Membro da banda de black/doom metal Altar of Plagues, o multi instrumentista de 25 anos acaba de debutar com seu novo projeto, chamado Wife. Até aí, nada anormal.

Mas ao ouvir o primeiro single extraído de seu EP Stoic, a faixa “Bodies”, o queixo veio abaixo. Veja, ouça e entenda o porque.

Longe anos-luz da sonoridade de sua banda, Kelly criou aqui um trabalho ao mesmo tempo delicado e sombrio, dividido em 05 faixas onde explora e apresenta suas diferentes influências.

Espalhados por Stoic – que saiu via Left Blank – há fragmentos de trip hop, downtempo e dubstep, diluídos em camadas de sintetizadores, beats lentos, guitarras limpas, graves poderosos e uma melancolia quase palpável.

Os vocais gelados e entorpecentes reforçam a aura gótica do EP, seja na linearidade triste de “Endings” ou durante a quebrada e bela “Circles”.

Deixando de lado as comparações com Burial ou Thom Yorke, James Kelly se mostra afiado tanto como músico quanto como produtor, com uma enorme capacidade criativa – provavelmente – ainda não explorada.

Em 2013 chega o primeiro disco cheio do Wife, mas por enquanto Stoic já é suficiente para colocá-lo na lista de melhores artistas deste ano que vai se encerrando.

Surpresas assim não acontecem sempre, mas são sempre bem vindas. Que venha 2013, por que este EP pôs fim a 2012.

Altamente recomendado!

Anúncios

Um comentário sobre “Wife – Stoic (2012)

  1. Pingback: Especial – Os melhores Álbuns Internacionais De 2012 « PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s