The Kills – Blood Pressures (2011)

 

VV (aka Alison Mosshart) e Hotel (Jamie Hince) se juntaram sob o nome The Kills na época em que formar duplas se tornou moda (graças ao White Stripes), lá no início dos anos 2000.

Tendo como fio condutor a mistura entre o indie barulhento e de baixa fidelidade, o garage e o punk rock – além de uma forte carga de sensaualidade – a dupla lançou durante a primeira década do novo século três álbuns, para em 2011 chegar com seu segundo trabalho pela Domino, Blood pressures.

 

 

O disco foi gravado após Alisson participar de dois álbuns e uma turnê com o Dead Weather (de Jack White), e alguns possíveis reflexos dessa aventura surgem em Blood pressures.
A estética do duo pouco mudou, mas aqui eles estão mais sutis e menos agressivos. Não menos urgentes, mas sim, um tanto mais contidos.

De qualquer forma, a química entre os dois permanece visível, e sendo esse o ponto X da questão e a liga que mantém o Kills unido, faz pouca diferença as doses hormonais em sua música.
No mais, as 11 músicas de Blood pressures são muito bem costuradas, e o disco tem bons momentos (as duas primeiras canções, por exemplo). Nada excepcional ou que cause um abalo sísmico no mundo da música, mas ainda assim um disco de rock honesto, despretensioso e bacana.

De 0 a 5, leva um 3.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s