Th’ Faith Healers – Lido (1992)

  O Faith Healers é a banda desconhecida-mas-cultuada mais sensacional deste plano que habitamos. Nascido na Inglaterra, o quarteto durou pouco e lançou apenas dois discos, e se na época (na época?) não coube na cena indie britânica, hoje seus álbuns são considerados por quem os conhece como clássicos da barulheira. Lido, o primeiro deles…

Beat Happening – Black Candy (1989)

  Em algum momento de 1989 o Beat Happening cometia seu terceiro disco, gravado e finalizado no mesmo ano novamente com uma mão de Steve Fisk na produção. Black candy é a voz nicotinada de Calvin Johnson dividindo (pouco) o espaço com a doçura de Hather Lewis, fazendo sua própria trilha sonora para filmes B.…

L’Épée – Diabolique (2019)

  Se numa situação hipotética juntássemos numa mesma banda o genial e instável Anton Newcombe, o casal francês Limiñana (Marie e Lionel) e a deslumbrante atriz Emmanuelle Seigner, o que aconteceria? Em primeiro lugar, esqueça a hipótese e REALIZE O FATO. Os quatro outsiders (seja na música, no cinema e no modo de viver e…

Pin Ups – Long Time No See (2019)

  Cara, o Pin Ups lançou um disco. O PIN UPS LANÇOU UM DISCO EM 2019. Se alguém me perguntasse sobre a possibilidade disso acontecer antes de 2015 eu provavelmente daria risada, afinal o último lançamento oficial deles foi em 1999. Mas após a reunião para o show de despedida (no citado 2015) uma luzinha…

Juliana Hatfield – Weird (2019)

  Todas as cantoras ou bandas indie femininas surgidas nos últimos anos deveriam prestar tributo à hoje jovem senhora Juliana Hatfield. Na cena desde os anos 80 – primeiro com o Blake Babies, depois como Juliana Hatfield Three e finalmente só Juliana Hatfield – ela teve um breve momento de ‘quase sucesso’ na primeira metade…

Ride – This Is Not A Safe Place (2019)

  Em 2017 o Ride voltou ao mercado da música com Weather diaries, disco precioso que, por puro preconceito, levei um baita tempo para (me dar ao prazer de) escutar. Quando começaram a surgir fragmentos de seu sucessor, me atentei e assim que ele veio ao mundo corri para ouví-lo. This is not a safe…

Catherine Wheel – Ferment (1992)

  Hoje de manhã um amigo me marcou numa publicação na rede social azul com o vídeo de “Black metallic”, do Catherine Wheel, e mais tarde outro amigo publicou na mesma rede social uma foto de Ferment, primeiro disco deles que completa 27 anos neste domingo brilhante e frio. Foram dois estalos nas memórias afetivas…

Superchunk – Acoustic Foolish (2019)

  Em abril último, Foolish, quarto disco dos heróis do rock independente – e preferidíssimos da casa – Superchunk chegou aos 25 anos e eu me sinto velho pra caralho como forma de comemorar a data a banda de Chapel Hill decidiu regravá-lo na íntegra em versão desplugada. O álbum que, segundo o próprio Mac,…

Mazzy Star – Still (2018)

  Na metade do ano passado, quando o Mazzy Star estava pra lançar este EP chamado Still, me lembro de ter tocado sua primeira faixa, “Quiet, the winter harbour” na versão radiofônica do Pequenos Clássicos Perdidos. Mas depois, atropelado como sempre, perdi o fio da meada e me esqueci completamente do disquinho. Bem, como dizem…

The Warlocks – Phoenix Album (2002)

  Descobri o Warlocks junto a uma caralhada porção de outras bandas psicodélicas dos anos 2000, quando peguei carona na discografia do BJM para mergulhar fundo nas drogas no universo de correlatos do combo insano de Anton Newcombe. Meu primeiro contato com essa verdadeira orquestra lisérgica de Los Angeles (às vezes chegam a nove membros…

Liars – Liars (2007)

  Eu conheci o Liars exatamente em 2007, exatamente com esse disco, e achei que a discografia anterior deles era exatamente igual. Não podia estar mais enganado. Não sei se por sorte ou azar (ou nada disso) acabei por descobrir a banda do Brooklyn quando eles decidiram fazer um ‘álbum pop’. Me amarrei absurdamente em…