Bomb The Bass – Rare And Unreleased (2012)

Antes de mais nada, um agradecimento especial ao grande Carlos Kunde, pois se não fosse por ele este disco provavelmente passaria em branco por aqui. Então, valeu Carlinhos!

Feito o devido agradecimento, vamos lá.

Tim Simenon é uma figura mítica no universo da música eletrônica. Sob a alcunha Bomb the Bass o sujeito foi um dos maiores responsáveis por tirar a dance music dos guetos – leia-se festas clandestinas, clubes underground, etc – e se tornar um fenômeno cultural – e altamente rentável, o que é engraçado, pois quando produziu e prensou o compacto “Beat dis” gastou pouco mais que míseras 500 libras.

Agora se a explosão da música de pistas foi ou não uma coisa boa para o mundo, isso é pano para outras mangas…

“Beat dis”, uma verdadeira colcha de retalhos

Enfim, “Beat dis” foi apenas a ponta do iceberg criativo de Simenon, que após o sucesso estrondoso do single (e do álbum Into the dragon, que saiu um ano depois, em 1988) continuou pela estrada da eletrônica, produzindo trabalhos de menor impacto comercial mas igualmente influentes.

Do início acid house/hip hop o inglês passeou pelo latente trip hop, pelos breaks, pela ambient, etc e trabalhou com artistas como David Bowie e Depeche Mode, entre outros. Seu último álbum de inéditas é o bom Back to light, de 2010.

“Black river”, com os vocais do obreiro Mark Lanegan, uma das faixas de Rare and unreleased

O recém lançado Rare and unreleased compila 10 tracks produzidas pelo Bomb the Bass no longo hiato entre Clear (1995) e Future chaos (2008), e mostra as diversas faces de Simenon.

Com alguns convidados ilustres (Mark Lanegan, Lali Puna, Fujiya And Miyagi) e outros ilustres desconhecidos (ao menos para a maioria dos mortais) soltando a voz sobre as diferentes bases produzidas por Tim, o disco não lembra nem de longe a euforia das acid parties. É sombrio e, num panorama geral, bem tranquilo.

A quebradeira dark de “Clear cut”, com Tim Simenon e a amiga Valerie Trebeljahr, aka Lali Puna

Para quem só conhecia o Bomb the Bass da abertura do programa Clip Trip, Rare and unreleased será uma enorme surpresa. E para quem acompanhou – ainda que minimamente – o que Tim Simenon andou fazendo ao longo dos últimos vinte e poucos anos, o álbum será mais uma prova da capacidade do sujeito em produzir, na dele, a boa música eletrônica.

Um comentário sobre “Bomb The Bass – Rare And Unreleased (2012)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s