P.C.P Entrevista – Mombojó

Conheci o Mombojó à época do lançamento de seu primeiro álbum, Nadadenovo (de 2004). Um amigo me trouxe o CD dizendo: ‘Esperava outra coisa deles, por serem de Pernambuco. Mas achei a sua cara’. Bom, sinal de que o Igor realmente me conhece bem.

Depois vieram os discos Homem-espuma (2006) e Amigo do tempo (2010), todos disponíveis para download no site da banda, que anda de mãos dadas com a internet e através dela e de seus shows conquista cada vez mais fãs.

Em 2011 o Mombojó completa dez anos de estrada, e o P.C.P compartilha um pedaço do bolo entrevistando Marcelo Machado, guitarrista do grupo. Abaixo, a entrevista concedida via e-mail.

P.C.P: O Mombojó surgiu na ressaca do movimento mangue bit, responsável por colocar Pernambuco no mapa-mundi da música. Qual sua influência na formação e na sonoridade de vocês?

Marcelo Machado: A grande influência do manguebit foi saber que bandas de sonoridades muito diferentes podem se ajudar e fortalecer uma cena musical.

***

P.C.P: Desde Nadadenovo vocês colecionam críticas positivas na imprensa e têm um público fiel, mas permanecem como outsiders na música brasileira. Por que?

MM: Não considero o Mombojó outsider, na verdade não entendi o sentido da palavra.

***

P.C.P: Após o lançamento de Homem-espuma o Mombojó perdeu dois de seus membros. Quais as consequências dessas perdas na composição de Amigo do tempo e no caminho seguido pela banda?

MM: Quando “perdemos” os meninos tivemos que reestruturar a nossa forma de tocar as músicas antigas e consequentemente a composição das novas músicas também mudou, mas não deixamos de experimentar outros instrumentos que vão além de guitarra, baixo, bateria e teclado.

***

***

P.C.P: A música de vocês é rica e cheia de diferentes referências. Quais as influências da banda e o que vocês andam ouvindo? Algum artista novo anda chamando sua atenção?

MM: Acabei de conhecer uma banda muito legal chamada Toro y Moi.

***

P.C.P: Vocês sempre apostaram na internet como veículo de difusão, utilizando a licença Creative Commons já em 2004 e disponibilizando toda sua discografia para download em seu site. Como encaram o atual panorama da música atual nesse contexto (direitos autorais X download)?

MM: Acho que os artistas têm que começar a “abrir a cabeça” para novas formas de divulgação e remuneração de suas músicas, se adaptar à nova forma de se consumir música.

***

P.C.P: Em 2011 são 10 anos de carreira. Falem um pouco dessa trajetória e nos contem quais os planos para o futuro.

MM: Uma trajetória de perdas e ganhos mas sempre com muita vontade de fazer música sincera. Pretendemos continuar fazendo o que move as nossas vidas: música.

***

P.C.P: Pra terminar, uma mensagem aos nossos leitores.

MM: Se quiserem conhecer mais a nossa música acesse www.mombojo.com.br. Gostaríamos que os nossos fãs enviassem material para o nosso site. Enviem fotos, vocês tocando músicas do MOMBOJÓ e também valem os recadinhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s