The Miles Davis Quintet – Cookin’/Relaxin’/Workin’/Steamin’ (1957/59/61)

MI0003216783

Duas jam sessions em dois meses do ano de 1956 foram suficientes para que Miles Davis e a formação original de seu Miles Davis Quintet gravassem quatro dos maiores discos de todos os tempos.

Especificamente nos dias 11 de maio e 26 de outubro daquele ano, Miles, John Coltrane (sax), Red Garland (piano), Paul Chambers (baixo) e Philly Joe Jones (bateria) se reuniram nos estúdios da Prestige em New Jersey para tocar ao vivo e, resumidamente, ver no que ia dar. Deu no que deu.

Cookin’

Eu não me atreveria a escrever muito sobre cada um dos 4 álbuns resultantes dessas duas longas sessões. Tentar analisá-los seria me embrenhar numa espécie de mundo paralelo, um Olimpo que só e passível de aceitação, não de explicação.

Talvez se tivesse vivido in loco essa experiência pudesse tentar descrevê-la, mas este não é o caso, então simplesmente contemplo de olhos fechados.

Relaxin’

Todos estes discos saíram, claro, pela Prestige. Cookin’ e Relaxin’ foram lançados em 57, apenas um ano após a jam que os originou (há inclusive uma versão com os dois álbuns reunidos, basta procurar), e cada um deles traz a interpretação de um standard do jazz: “My funny valentine” e “If I were a bell”, respectivamente.

 

Workin’, o mais longo dos quatro, com 8 temas divididos em pouco mais de 40 minutos, saiu em 1959 e também abre com dois clássicos, a belíssima “It never entered my mind” (que me lembra bastante “Carinhoso”) e o bop pesado “Four”. E traz a única composição de John Coltrane nesta série de álbuns, a preferida da casa “Coltrane’s blues”.

Workin’

Finalizando a sessão, Steamin’ foi lançado em 1961, mesmo ano em que Miles se apresentou no Carnegie Hall ao lado de outro mestre do jazz, Gil Evans.

É considerado por alguns como o grande momento dessa enorme jam session, algo como um grand finale (muito embora a ordem cronológica dos lançamentos não siga a ordem das gravações, já que, por exemplo, Workin’ foi todo capturado em 26 de outubro, enquanto Steamin’ traz partes das sessões de 11 de maio). De qualquer forma é um trabalho exuberante, bem como os três anteriores.

Steamin’

Independente das palavras usadas aqui (ou em qualquer outro lugar), esse longo momento dividido em 4 partes pode e deve ser plenamente absorvido, seja como um todo ou em porções individuais, não importa. Mais que música, o que Miles e seu quinteto fizeram nesses dois dias de 1956 foi mágica. Um momento único.

Essenciais!

 

mi0001333384

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s